RSS

Arquivo da tag: estupro

O que uma mulher não quer quando recusa sexo?

Eles estavam num clima de muito fogo e tesão. De repente num movimento mais ousado ele a agarrou de um jeito diferente. Algo estranho se passou em sua mente feminina, uma desconfiança súbita e sem sentido. “Com quem ele aprendeu isso?”. Tentou tirar isso da cabeça, mas nada demoveu sua ideia desconfiada. Ela não conseguiu mais prosseguir, ele percebeu e parou com tudo. Ainda tentou insistir, ela o atacou, ele rebateu. O clima ruim se instalou no ar e sem muitas explicações tudo ficou congelado por mais uma semana. Nesses dias não houve espaço para nada, principalmente para o sexo. Ela recusou o que ele mais desejava.

Se o Jornal Nacional anunciasse essa estupradora... O que você faria? *Apimentadas

Existe algo que todo mundo pensa, mas não gosta de admitir. Quem decide quando e como o sexo acontece é a mulher. Realmente não consigo entender essa história de sexo frágil. O sexo é tão forte que as vezes brinco que a mulher tem um poder incrível: o poder vaginal.

Esse não é um texto sobre pompoarismo. E antes que me acusem de machista, adianto, não é apenas esse o trunfo feminino. Isso é até óbvio, mas quando se trata de homem, o sexo é um elemento chave para obter deles o que se quer.

Se quiser algo do homem barganhe sexo. Fazer charme, trançar em volta dele como um gato e instigar seu desejo secreto: satisfação sexual.

Se um homem se mostra teimoso o resultado é imediato: sem sexo essa noite.

Sexo saudável é algo consensual, ou seja, as duas pessoas concordam que ele aconteça. Mas me pergunto quem é que realmente determina se o sexo acontece: o homem (que penetra) ou a mulher (que é penetrada)?

Você já ouviu falar de um ataque de alguma estupradora?

Jornal Nacional anuncia: “Estupradora ataca homens! No bairro de X na cidade de X os policiais alertam para o ataque de uma perigosa estupradora. Ele costuma sair de vestido vermelho e atacar por volta da meia-noite. Houve denúncias de um local próximo ao banco X !”

O que vocês acham que aconteceria?

Sem dúvida esse local seria o mais visitado daquela cidade! Viraria um ponto turístico!

Já o estupro sofrido por uma mulher denuncia esse poder que só pode ser rompido à força, sem o consentimento dela.

O poder vaginal (entenda-se proporcionar prazer) é tão grande que o mercado de prostituição de homens para mulheres é infinitamente menor do que as mulheres com os homens. Os homens pagam para ter algo que não querem ter o trabalho de conquistar. A mulher é paga para não resistir e apenas consentir. Isso não é uma forma de poder?

No campo amoroso, portanto, uma das moedas de troca da mulher contra ou a favor do homem é o sexo. Carinho e atenção também podem torturar um homem, mas falta de sexo é o golpe fatal.

Não sei se todas mulheres tem consciência desse poder.

“Isso é ruim, Fred, posso ser uma manipuladora?”. Eu não sei, questões morais nunca esclarecem isso de fato, portanto nem tentarei responder essa pergunta. Acho outra mais importante: o que uma mulher realmente quer quando precisa usar esse poder vaginal e esfria sexualmente?

Se ele se convencer que essa definição feminina de poder é real ficará paralisado. Mas pode compreender que essa é apenas uma dinâmica feminina que se põe como um enigma a ser desvendado. Como todo enigma, se for levado ao pé da letra, nunca será decifrado.

Ela quer que você a olhe para o que há de mais profundo e feminino. Ela está dizendo: “se você não consegue penetrar meu sentimento, não irá penetrar meu corpo.”.

Quando ela se recusa ao sexo está recusando uma limitação masculina (de ver as coisas de maneira concreta e absoluta).

Negar sexo é um convite para que ele a derreta. Que ele mude sua posição fixa e se movimente para mais além…

Ela quer testar o homem em seus limites estreitos, é uma tentativa de fazê-lo ouvir o som de seus sentimentos. “Não estou me sentindo especial”, ou “queria ser única e exclusiva em sua vida”.

Se um homem acredita e solidifica o sentimento de uma mulher ele confere esse poder a ela. Então ele vira para o lado da cama resmungando acreditando que é impotente perante a recusa da mulher.

Dependendo do movimento do homem isso pode ser revertido em 5 minutos. Se ele se conectar com sua força interior (Energia masculina) e agir a partir do Amor profundo que tem pela mulher (e não pela carência sexual) a tempestade se acalmará. Isso só será possível se sair da posição passiva de quem não recebeu sexo como uma criança que perdeu o leitinho da mamãe. Se oferecer um espaço maior para o movimento dela, talvez algo aconteça. Rir de si mesmo é um bom começo.

Quando uma mulher recusa sexo, ela quer mais que sexo, quer vida e movimento do homem com uma visão ampla. Se ele ficar preso na ideia do sexo não terá nada de sua mulher. Ela quer que você saia de seu egoísmo e olhe realmente para ela.

Descubra-a, surpreenda-a, cative-a, presenteie-a, ou seja, tire ela de si mesma e crie espaço para ela se movimentar.

Porque sexo para a mulher começa muito antes da cama e termina muito depois dela.

*Imagem cedida por Apimentadas

Se você gostou desse texto, compartilhe no Facebook no botão abaixo!

___________________________________

Outros artigos relacionados 

“Isso nunca aconteceu comigo”: Broxar – parte 2 de 2 

Por que ele é tão imaturo e infantil?

Ejaculação precoce, tamanho do pênis e hábitos ruins

Você é quente ou refrescante na cama?

Sua Puta!

Dona dos próprios dedos – masturbação feminina

O fracasso do beijo e o fim do tesão

 
9 Comentários

Publicado por em 30/07/2011 em Sexo

 

Tags: , , , ,

 
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 595 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: